domingo, 31 de dezembro de 2017

Dica para conservar um bom relacionamento.

Gente, a melhor coisa que existe em qualquer relacionamento, seja amizade ou namoro, é tu poder dizer “me magoas quando você fazes isso” e, ao invés da pessoa ficar brava e na defensiva, ela dizer “me desculpa, não quero te machucar. Vamos conversar e dar um jeito de resolver isto”


Cultura: Nei Lisboa.

� Prepare-se para um dos rituais sagrados mais importantes da virada do ano: Nei Lisboa retorna ao palco do Theatro São Pedro para a temporada de verão e a celebração da Revirada!
A edição 2018 de Nei LisPoa vem com muita música, textos e humor extraídos dos melhores momentos (e piores tormentos) do ano que se foi! E vai invocar o auxílio fervoroso do público para um ano novo livre de encostos e capirotos encravados!
Ao lado de Nei, Paulinho Supekóvia, Luiz Mauro Filho e Giovanni Berti. Nos momentos especiais do roteiro, entre surpresas, o bloco de releituras “Hi-Fi”, inspirado no álbum de mesmo nome, e o tradicional Bis-dentro- do-show, onde a plateia é quem grita e dita o que quer ouvir! Venha celebrar a revirada!�����
� Nei LisPoa 2018 - 23 e 24 de janeiro, às 21h, no Theatro São Pedro
� Vendas a partir do dia 18 de dezembro (segunda-feira), pelo site: https://vendas.teatrosaopedro.com.br/
� e na bilheteria do teatro a partir do dia 2 de janeiro. Garanta o seu ingresso, depois não adianta chorar pelo whisky derramado!
� Valores:
Plateia e cadeira extra: R$ 80,00
Camarote central: R$ 70,00
Camarote lateral: R$ 60,00
Galeria: R$ 30,00
desconto de 50% para associados da AATSP (ingressos limitados); estudantes (até 40% da lotação) e para idosos.


Responsabilidade ao descartar lixo.

"Pessoal, sou coletor de lixo e peço por gentileza, quando quebrar um copo ou um prato, não jogue direto na sacola do lixo. Pegue uma caixinha de leite corte e coloque os cacos do vidro dentro para evitar acidentes com nós da coleta de lixo. Por favor. De coração". Júnior, gari.


terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Santa Casa.

HUMANIZAÇÃO DA MEDICINA - Aos 214 anos, comemorados neste 2017, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre se apresenta, cada vez mais, como uma instituição capaz de trazer esperança em um cenário caótico. Amparada por uma gestão que devolveu o equilíbrio financeiro, fato confirmado já em 2016, quando voltou a registrar superávit nas contas (R$ 16 milhões), depois de três anos em recuperação de uma crise que afetou todo o Brasil, a Santa Casa demonstrou no período que finda que a humanização da medicina é o caminho para resultados expressivos e positivos para toda a sociedade.
No aspecto financeiro, a projeção para 2017, mesmo abaixo do esperado, é positiva. Até outubro, era previsto um resultado acumulado de R$ 29 milhões, enquanto o mês fechou com R$ 7,9 milhões. O principal desvio foi o aumento do custo necessário para cobrir o déficit com o SUS, projetado em R$ 105 milhões até outubro, mas que até aquele momento passa dos R$ 121 milhões. No entanto, com muito trabalho para gerar e angariar recursos, os projetos da instituição com direta contribuição social marcaram o ano da Santa Casa. Já no mês de março, foi finalizado o credenciamento para a ampliação dos leitos SUS da UTI Pediátrica do Hospital da Criança Santo Antônio (HCSA), obra grandiosa desenvolvida generosamente pelas Voluntárias pela Vida. Esse projeto, que acrescentou 10 leitos ao HCSA, teve início no final de 2014 e custou quase R$ 4 milhões, verba arrecadada junto à comunidade do Rio Grande do Sul. Com o credenciamento, o hospital passou a contar com 24 vagas de UTI destinadas às crianças e adolescentes em tratamento no HCSA, provenientes do SUS.
...
No mesmo mês, outros dois fatos tiveram destaque. O primeiro foi o convênio entre a Santa Casa e a prefeitura de Santo Antônio da Patrulha para a gestão do hospital do município, com a parceria da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Na medida em que estiver em funcionamento pleno, o convênio vai favorecer que o hospital se converta em um centro de referência de assistência para o Litoral Norte.
Na sequência, ocorreu o lançamento do Pacote Social, uma nova alternativa assistencial para a comunidade, com mais de 35 procedimentos cirúrgicos de grande necessidade, mas não de urgência (eletivas), como vasectomia, cirurgia de varizes, retirada de vesícula, cirurgia de hérnia e catarata. O Pacote Social surgiu para atender necessidades de milhares de pessoas que não conseguem acessar serviços de saúde e precisam de outra saída, com custos mais baixos, englobando todas as despesas hospitalares e de honorários médicos, incluindo anestesista, possibilidade de parcelamento, além de usufruir das especialidades e estrutura da Santa Casa.
Em maio, beneficiando diretamente pacientes do SUS, a instituição comemorou o primeiro ano da Casa de Apoio Madre Ana, residência localizada no Centro da Capital gaúcha e que serve de lar para familiares e pacientes que não possuem condições de se hospedar na região e estão em tratamento na Santa Casa. Mais de mil hóspedes já passaram pelo local, a maioria formada por pacientes oncológicos, de transplante e de cirurgia cardíaca pediátrica. Desses, 70% foi de crianças atendidas no HCSA e seus acompanhantes, normalmente, a mãe.
No mesmo período, a Santa Casa apresentou para a sociedade o seu novo posicionamento institucional: “Antes de tudo, amor pela vida”. O conceito, que tem a misericórdia como tema central, destacou justamente a humanização da medicina, conforme o diretor-geral e de Relações Institucionais, Julio Flávio Dornelles de Matos. “Esse é um fato que está presente nas mais de duas centenas de anos da Santa Casa. Todos que aqui trabalham sempre estiveram focados em proporcionar um atendimento que coloque as pessoas em primeiro lugar. Então, nada é mais verídico para nós e cheio de significado do que isso”, reforça Matos.  

Um dos momentos mais importantes do ano ocorreu em setembro, quando a Santa Casa anunciou a construção da nova emergência no Hospital Santa Clara. O prédio de 29.700 m², que ficará localizado próximo a atual emergência SUS, com entrada pela Avenida João Pessoa, será uma estrutura com espaço destinado ao ensino e pesquisa; 140 novos leitos na unidade de internação; 72 novas máquinas de diálise simultâneas; 35 leitos de internação obstétrica; ambulatórios; áreas de apoio, como Central de Esterilização, Almoxarifado/Farmácia, Nutrição, Recebimento de Materiais e Medicamentos; emergência e pronto atendimento SUS. O empreendimento também dobrará a capacidade de atendimento na emergência, passando dos atuais 12 leitos de observação para 30 leitos. Além disso, o objetivo é tornar o local uma referência no atendimento ao idoso, criar um Centro da Mulher e o Centro do Homem, centralizando em um mesmo ambiente o atendimento, centro de diagnóstico e tratamento específico às necessidades de cada público. O investimento total será de R$ 100 milhões, e as obras estão previstas para começar no segundo semestre de 2018, com prazo para execução programado para 36 
meses.


...
A Santa Casa também se destacou com a mobilização em campanhas de conscientização, como Outubro Rosa, na prevenção do câncer de mama; Novembro Azul, para ressaltar a importância dos cuidados com a saúde do homem; e uma das causas mais nobres estimuladas pela instituição, que é o Setembro Verde, mês no qual a doação de órgãos é amplamente debatida, e cujos resultados foram percebidos quase instantaneamente, beneficiando dezenas de vidas. Em outubro, após a campanha “Vida. O show tem que continuar”, a Santa Casa realizou o maior número de transplantes de sua história, com 78 procedimentos em um único mês.
...
Composto por sete unidades, o complexo da Santa Casa é especializado nos atendimentos de adulto geral, pediatria, cardiologia, neurocirurgia, pneumologia, oncologia e transplantes. Também é a única instituição hospitalar do Brasil a realizar todos os tipos de transplantes de órgãos, além de ser referência em procedimentos de alta complexidade e ser certificada como hospital de ensino, atuando como hospital-escola da Universidade Federal de Ciências e Saúde de Porto Alegre, desde 1961. Com quase 1,1 mil leitos (60% SUS e 40% particulares e convênios), a Santa Casa e os 7 mil colaboradores que a compõem atendem, em média, um milhão de pessoas por ano, de todo o Brasil.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Pratique o auto perdão.

          Hoje curiosamente me peguei meio desanimado, pensando em pessoas que antes eram amigas, agora passam e nem me cumprimentam mais. Sempre me bate aquela sensação que falhei em alguma coisa, disse algo que não deveria ter dito, me comportei de forma desrespeitosa, não fui útil em algum momento. Fico me recriminando, apontado e me torturando com minhas falhas, me comparando com outras pessoas que julgo perfeitas, como se houvesse pessoa perfeita.
          Ai, no meio do meu desanimo olho meu celular e vejo as mensagens carinhosas e de estimulo trocadas em aplicativos como WHATSAPLESS na noite anterior, das pessoas que desde cedo convivem comigo. Fico pensando: Porque perder tempo com pessoas que nada acrescenta a tua vida com tantas outras que apenas a presença delas estimula?
          Agora sei que estas pessoas não eram e nunca foram tão amigas assim. Foram como o vento, te deram algum conforto em um dia quente de verão mas em seguida passam, tão rápido que nem deixa saudades.

Pratique o auto perdão. Não exija demais de você. Só pense e fale bem de si. Construa a cada dia um pedacinho de amor próprio. Esse é meu desejo de Natal a todos vocês!

sábado, 23 de dezembro de 2017

Mais humor em nossas vidas: Perspectivas.

Já aconteceu de você, ao olhar para uma pessoa da mesma idade, pensar: “eu não sou assim tão velho”?
Veja o que conta uma amiga:
Estava sentada na sala de espera para a consulta com um novo dentista, quando observei o seu diploma na parede.
Li o seu nome e recordei de um moreno alto que tinha esse mesmo nome. Era da minha classe do colegial, uns 30 anos atrás e eu me perguntei:
"Seria o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?"
Entrei na sala de atendimento e, imediatamente, afastei esse pensamento
Esse homem grisalho, quase calvo, gordo, enrugado, era demasiadamente velho e desgastado pra ter sido o meu amor secreto.
Depois que ele examinou os meus dentes, perguntei se ele tinha estudado no Colégio Santa Clara.
- Sim, respondeu-me.
- Quando se formou? perguntei.
- Em 1985. Por que esta pergunta?
- É que você era da minha classe.
E então aquele velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, lazarento, esclerosado, filho da puta me perguntou:
- A senhora era professora de quê?

domingo, 17 de dezembro de 2017

A pior selfie do mundo.



Com inocência e pobreza. Esta é a melhor selfie do mundo? é natal, faça a alegria de uma criança e ganharás um mundo melhor.

sábado, 16 de dezembro de 2017

Sobre as inocuidades nossa do dia a dia.

Cara, vocês já perceberam como é errado falar “se tu não ti amar, quem irás?”???
Tipo, tu fala isso pra uma pessoa que não consegue gostar de si mesma, ai a cabeça dela pode ficar tipo: - Se nem eu gosto de mim, porque alguém gostaria? sério nunca falem isso pra alguém

Uma imagem.

1930

Mais humor em nossas vidas:Terapia de casais.

Prestes a se separar, um jovem casal resolve visitar um terapeuta de famílias.
O psicologo pergunta:
- Qual o problema?
- Meu marido sofre de ejaculação precoce - Responde a desconsolada esposa.
O terapeuta olha para o marido e pergunta:
- Isto é verdade?
- Bem, não exatamente. - contesta o homem. - Na verdade, quem sofre é ela, não eu.



terça-feira, 12 de dezembro de 2017

PSICOTERAPIA INDIVIDUAL, FAMILIAR E DE CASAIS



A Psicoterapia Individual, Familiar e de Casais busca compreender cada pessoa com base no pensamento sistêmico, que entende o mundo em constante inter-relação, onde estamos influenciando e sendo influenciados direta ou indiretamente por tudo que nos rodeia (família, trabalho, sociedade, meio ambiente, dentre outros). O processo de psicoterapia, seja individual, com famílias ou casais, visa olhar para as relações (mundo externo), bem como a forma que cada um se coloca nestas relações (mundo interno).
Tem como objetivo principal auxiliar o indivíduo, a família ou o casal na conquista – ou reconquista – de relações harmoniosas, respeitosas e saudáveis.

Principais indicações:
- Dificuldades intrapessoais/interpessoais;
- Dificuldades conjugais;
- Dificuldades vinculares entre pais e filhos ou entre irmãos;
- Dificuldades de separação, lutos, perdas ou mudanças;
- Problemas de uma criança ou um adolescente;
- Crises Desenvolvimentais/Ciclo de Vida (Individuais, Familiares ou do Casal);
- Crise familiar: casos de alcoolismo, abuso de drogas, transtorno alimentar entre outras doenças mentais e do comportamento.

#psicoterapia #psicoterapiaIndividual#psicoterapiaFamiliar #psicoterapiaDeCasais#monicaMarin



domingo, 10 de dezembro de 2017

NASA Live - Earth From Space HD (ISS Tracker) : ISS LIVE FEED | Subscrib...







Somos tudo, somos nada.

Do pó viemos, ao pó voltaremos.

Somos humanos, somos apenas uma parte insignificante desta complexa sequencia de evento chamada vida.

Viver é....


            Ter excelentes companheiros de trabalho promovendo uma relação harmoniosa e ética, sem discriminações, no convívio laboral.

Faça a sua parte.

Quando se deparares com alguém vendendo algo que não é caro e de boa qualidade, algo que pode pagar sem problema, ajude-o. Não te custa.



E, nas suas compras diárias, sempre de preferencia ao pequeno comerciante de bairro. Há uma família para sustentar e este também gera empregos e desenvolvimento para a região.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

PACOTE SOCIAL

PACOTE SOCIAL DA SANTA CASA - Desde março deste ano, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre passou a oferecer para a comunidade uma nova alternativa assistencial. Com mais de 35 procedimentos cirúrgicos de grande necessidade, mas não de urgência (eletivas), como vasectomia, cirurgia de varizes, retirada de vesícula, cirurgia de hérnia e catarata, o Pacote Social surgiu para atender necessidades de milhares de pessoas que não conseguem acessar serviços de saúde. Após nove meses, foram mais de 1,5 mil atendimentos, sendo que a maioria (53,8%) voltados para a terceira idade.
Esse dado vai ao encontro de debates atuais, como o novo marco legal para os planos de saúde que está em trâmite na Câmara dos Deputados. Um dos itens mais criticados seria a proposta que permitiria reajustes na mensalidade dos planos após os 60 anos, o que agora não é permitido. Ainda assim, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), preço médio de uma cobertura ambulatorial e hospitalar para quem tem acima de 59 anos pode chegar a R$ 1,5 mil mensais, algo inviável para quem depende, muitas vezes, apenas da aposentadoria. O Brasil possui mais de 26 milhões de pessoas com mais de 60 anos, representando cerca de 12,5% da população, parcela que vai crescer diante do aumento da expectativa de vida.
...
O Pacote Social, ainda que não seja um plano de saúde, é uma opção acessível para as pessoas que não têm ou perderam seus planos. Essa situação aumenta a procura pelo SUS ou de soluções particulares, que normalmente apresentam custos proibitivos para a maior parte das pessoas. “Os procedimentos realizados pelo Pacote Social têm um custo abaixo do mercado, englobando todas as despesas hospitalares e de honorários médicos, incluindo anestesista, com possibilidade de parcelamento, além de usufruir das especialidades e estrutura que a Santa Casa já possui, com profissionais altamente capacitados”, destaca João Paixão, Coordenador de Produto e Mercado da Santa Casa. Por esse sistema, é possível realizar certos procedimentos em até 72 horas, caso o paciente esteja estável e bem fisicamente.
Para aqueles que dependem exclusivamente do SUS, o Conselho Federal de Medicina (CFM) acaba de divulgar um levantamento* no qual o Brasil contabiliza 904 mil pessoas à espera de cirurgias eletivas, mais de 39 mil no Rio Grande do Sul, e parte delas aguarda o procedimento há mais de 10 anos. Devido à crise brasileira, nos últimos tempos, de acordo com da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)**, o número de pessoas com acesso aos planos de saúde no Brasil caiu em 2,8 milhões: de 50,4 milhões em dezembro de 2014 para 47,6 milhões em março de 2017. Apenas no Rio Grande do Sul, mais de 80 mil perderam ou deixaram os planos de saúde no período.

domingo, 26 de novembro de 2017

Para mudar o mundo...


Desculpa as postagem em espanhol, as vezes esqueço que nem todos entendem a língua hermana. Mas, pra quem não entende, vai a tradução:

Os 10 principais fundamentos de Ganoh:
Para mudar o mundo
muda-te a ti mesmo.
TU TENS O CONTROLE.
Perdoa e deixa ir.
Preocupa-te desde agora.
Sem ação não vais a parte a nenhuma parte.
Todo mundo é humano.
Veja o lado bom de cada pessoa e ajude-lhe.
PERSISTE.
Seja consequente
sejas autentico
seja verdadeiro.
Continue crescendo e evoluindo.


sábado, 18 de novembro de 2017

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Uma forma de encarar a vida.

João Procópio Neto.


Então... Cheguei. Como começar o meu papo desabafo da semana...??? Bem, vou começar falando de mim. É mais fácil, já que tenho por habito todos os dias antes de dormir parar e avaliar o que fiz, se foi certo, se foi honesto, se foi espontâneo, se foi de acordo com o que acredito e se não prejudiquei ninguém. Exercício diário que peguei por costume depois de muitos tombos, muitos tenho certeza e muito engravidar auditivamente. Ai depois de 2 AVC’S e 1 Enfarto resolvi reaprender a me olhar sem ser o que todos esperavam que eu fosse e sendo eu mesmo... Acho que valeu a pena. Eu não sou a pessoa mais fácil do mundo, longe disso, tenho um temperamento forte, tenho senso de decisão, tenho o pecado do ORGULHO, além da Gula, muitas vezes tento me controlar para que minha sinceridade não caia como uma pedra na cara do colega do lado, afinal o que penso só pertence a mim. Acredito que sou um ser humano bom, dentro de minhas limitações é claro, mas nunca puxei o tapete de seu ninguém e me orgulho muito disso. Como qualquer ser humano passei por todas as fazes saca, descobertas da infância, hormônios e acreditar ser o centro do universo como quase todo adolescente, um jovem que acreditava poder mudar o mundo, um adulto individualista, e hoje olho pra trás e vejo como foi bom passar por todas as fases, digo passar por que estão lá atrás, no lugar que devem estar. O engraçado é que sempre tive o bom senso de entender que nem todos tiveram a minha base, respeitar o caminho de cada um é importante, como disse meus pensamentos são meus e minhas atitudes é que mostram ao outro quem eu sou. Em minha casa todos tinham musica, leitura, estudo, lazer e trabalho... Aprendi que todo trabalho é digno e deve ser respeitado. Tive a oportunidade de estar presente e em convívio com grandes personalidades, isso me ajudou a entender que não existe diferença no homem, existe diferença nas referencias e objetivos do homem.
Eu comecei a trabalhar muito cedo, o que hoje sei que era trabalho, como eu era criança, pensava ser uma grande brincadeira. E no tempo em que brincava de trabalhar existia um órgão que era responsável pela organização da classe artística, se chamava “CASA DOS ARTISTAS” do qual fui inscrito no ano de 1973 por meu avô Procópio e sua esposa (que eu tinha como minha avó Hamilta Rodrigues). Desde este tempo até uns 10 anos depois sempre tive a Casa como minha referencia, até que minha avó Hamilta (meu avô Procópio já tinha desencarnado no ano de 1979) me levou para conhecer o muito novo SATED, Fui muito bem tratado e tive a grata surpresa de fazer ali bons amigos que guardo até hoje, como todos sabem o SATED é o sindicato dos artistas, e como sindicato existem eleições e chapas e mudanças, e mesmo com as mudanças, na minha cabeça funciona assim, a instituição SATED não pertence a um grupo e sim aos seus associados que são por esta instituição representados, protegidos e quando possível inseridos no mercado de trabalho. Esta, na minha concepção, é a função de um sindicato. Na Gestão do atual presidente Jorge Coutinho, a convite de minha AMIGA Léa Garcia, assinei algumas direções de leituras dramatizadas (como tenho por habito Teatralizar demais minhas direções, como alguns já disseram, sempre me preocupei com Luz, Som, figurino e base de cenografia para desenhar o que o publico ouvia)... A convite do Diretor do SATED, Sisneiro, dirigi também um trabalho de leitura teatralizada de um texto de um dos Grandes nomes do Teatro Brasileiro, João das Neves( a Pandorga e a Lei). E em todos os trabalhos que fiz nesta instituição, fiz questão de ir ao máximo de leituras por outros diretores apresentado, afinal é a união de uma classe que faz o movimento ganhar força, acho que aprendi isso nos livros de história. O mais importante é que aprendi também com um homem que era do teatro, um senhor que tiver o prazer de nesta encarnação ter como meu avô a dar força aos meus colegas, não digo amigos, colegas... Aprendi com meus mais velhos que a cabeça não foi feita para separar a orelha e respeito cabe em qualquer lugar.
Mas minha vida artística é bem interessante, não se resume nos trabalhos que fiz pelo SATED, tive diretores maravilhosos, aprendi demais com todos, Ana Rosa, Hamilta Rodrigues, Mauricio Habud, Jorge Fernando, Jorge Azevedo, Anibal Ertal, Procópio Ferreira, Antonio Abujanra, Colé Santana, Nino Honorato, Jacques Rosner, Katherine Monnont e tantos amados que me mostraram suas visões de como conduzir um espetáculo e seus atores e por isso aprendi a dar ao meu elenco DIGNIDADE, BOM SENSO, RESPEITO, ATENÇÃO, OUVIDO, PULSO e principalmente CHÃO. Aprendi que não posso cobrar de alguém aquilo que ela não tem a oferecer em cena, mas posso ajudar com as ferramentas que ela tem a chegar onde eu acredito ser o caminho. Porque para mim, como diretor, apenas faço o quadro para a fotografia acontecer, os personagens e suas personalidades estampadas na imagem pertencem ao interprete.
Perceberam que não falei de ninguém de forma desrespeitosa, então, esta foi outra coisa que aprendi, respeito cabe em todo lugar. E não posso pegar as minhas FRUSTRAÇÕES e jogar no colo do coleguinha, cada um tem de carregar o seu embrulho.
Para compreender um pouco meu caminho no mercado eu ralei e pude fazer cursos que me enriqueceram muito e me possibilitaram repassar o que aprendi, como: OFICINA DE TEATRO FRANCÊS - Ministrado por Katherine Monnont, CANTO LÍRICO - Ministrado pelo Maestro italiano Carlos Chipinelli, C.N.S.A.D. (Le Conservatoire national superieur d art dramatique )Ministrado por Jacques Rosner e professores da COMEDIE FRANÇAISE, Ballet Contemporâneo, OFICINA DE CENOGRAFIA E DIREÇÃO DE ARTE - Ministrado pela U.F.F. - Rio de Janeiro e CANTO - Ministrado pela professora e atriz Norma Geraldy (minha avó), entre outros cursos, sabe porque? Não consigo ficar parado no que eu acredito ser o caminho, preciso, tenho fome de conhecer e de entender os outros caminhos, me ajuda a respeitar as diferenças. E nessa minha caminhada desde que me sindicalizei até os dias de hoje tenho falado da importância de estar forte na classe,
unido na classe e por isso já perdi a conta de quantos atores levei ao conhecido prédio da rua Alcindo Guanabara e fiquei feliz em saber que saíram de lá colegas de trabalho reconhecidos pelo ministério do trabalho.
Simples Assim.
O resto é isso... Resto.

Texto de João Procópio Neto. Faço dele minhas palavras. Bom Dia.
CurtirMostrar mais reações
Comentar

terça-feira, 7 de novembro de 2017

O maior tesouro do mundo.

''Não te deixes abalar pelo fato de um dia teres demonstrado os teus sentimentos para quem não soube valorizá-los. 
O que importa é que soubeste assumi-los sem medo e essa pessoa um dia vai ver o quanto perdeu.
Às vezes construímos pequenos sonhos em cima de grandes pessoas, mas com o passar do tempo, percebemos que grande mesmo eram os sonhos, pois as pessoas eram pequenas demais para eles...”

sábado, 4 de novembro de 2017

Não se deixe enganar.




          Isto é uma maçã.
          Não importa de que lado que a veja, se à esquerda ou à direita, mesmo no centro.
          Vai continuar sendo uma maçã.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Esquecer, mais do que um bom conselho, uma questão de saúde.

Esquecer para lembrar
Memórias só se fazem quando há certo nível de alerta ou de emoção. Podemos não nos lembrar de leis da física que aprendemos em um livro, mas guardamos por toda a vida uma poesia que nos tocou
E se nos lembrássemos de cada segundo vivido? Seria completamente inviável, é preciso “esquecer para lembrar”, afirma o neurocientista Ivan Izquierdo, autor de A arte de esquecer: cérebro, memória e esquecimento (Vieira & Lent, 2004). Há várias razões para isso. A primeira é que os mecanismos da memória se saturam. Nossa capacidade de armazenar uma quantidade de informação é finita. A vida diária exige uma seleção de memórias. “O tempo passa, eventos acontecem, e é preciso esquecer algumas coisas para dar lugar a outras”, diz.
Para ilustrar a situação, ele cita o conto Funes, o memorioso, de Jorge Luis Borges, sobre um jovem de memória prodigiosa, capaz de lembrar-se de detalhes do passado de tal forma que levava dias inteiros para recordar outros dias por completo. Nas palavras de Borges, o personagem era “incapaz de esquecer para poder pensar” – , isto é, não conseguia descartar detalhes para fazer generalizações e abstrações.
Izquierdo é um dos cientistas brasileiros mais citados na literatura especializada e um dos neurocientistas mais importantes no mundo na atualidade. Sua área de pesquisa é a memória.
(...)
Ivan fala, também, do papel da leitura para exercitar a memória: segundo ele, ler é a atividade intelectual que mais estimula os intrincados mecanismos da memória. Quando lemos fazemos um “inventário” de palavras que conhecemos e também de nossas memórias visuais, olfativas e assim por diante. Não por acaso, Izquierdo é autor de centenas de artigos científicos e 17 livros. Entre estes, seis obras de ficção e crônicas.
NE: Qual a diferença entre memória e aprendizado? A memória é uma “ferramenta” que permite o aprendizado ou é o aprendizado que dá origem à memória?
Izquierdo: As duas afirmativas são verdadeiras. A memória é fruto do aprendizado e pode ser utilizada, por sua vez, para outros aprendizados. Todas as memórias se originam de aprendizados – a gente “aprende memórias”. Aprendizados são derivados de experiências. O indivíduo é submetido tanto a estímulos sensoriais vindos do meio externo como a estímulos internos, como uma dor – que não deixa de ser uma experiência – ou pensamentos. Os pensamentos nada mais são do que manipulações que fazemos com nossa memória. O que pensamos em determinado momento pode se ligar de forma diferente com memórias que já temos e resultar em memórias novas.
NE: Qual o papel da emoção na formação de memórias?
Izquierdo: As memórias só se fazem quando há certo nível de alerta ou de emoção. Sem isso não se forma a memória. E aquela de que a gente mais lembra é a que tem mais alerta e mais emoção. Por exemplo, todos os adultos lembram com quem estavam e o que faziam no momento em que souberam da morte de Ayrton Senna. Ou detalhes relacionados a momentos marcantes, como o próprio casamento ou o nascimento de um filho. Não nos lembramos de leis da física que aprendemos com pouca emoção – pois há sempre emoção em humanos, por menos que seja – em um livro, mas guardamos por toda a vida uma poesia ou um texto que nos tocou.
NE: Como as descobertas sobre a memória podem ser úteis para o trabalho do educador?
Izquierdo: De muitas maneiras, ainda não aplicadas porque os professores geralmente não as conhecem. A divulgação de neurociência no Brasil ainda não é um hábito, diferentemente do que ocorre na Europa e nos Estados Unidos. É importante que o educador saiba em que idade amadurece cada função cerebral. A capacidade para aprender mapas, por exemplo, só começa por volta dos 6 ou 7 anos. Antes disso, a criança não vai entender, pois vão lhe faltar formar várias sinapses, conexões, em locais específicos, associados a funções que permitem compreender o que é um mapa. Até 13 ou 14 anos, ainda não há muita capacidade para entender temas filosóficos, políticos, que envolvam debate de ideias. Já a capacidade de compreender e resolver problemas matemáticos aparece bastante cedo na vida. Enfim, o professor deveria estudar sobre isso para não ensinar um aluno “incapacitado”, isto é, que ainda não tem as ferramentas neurais necessárias para processar determinados dados.
O que é importante que os educadores saibam sobre os alunos adolescentes?
Izquierdo: Durante a adolescência ocorrem as revoluções endócrinas, hormonais. Entre os 11 e os 13 anos e depois, até os 18 ou 19 anos, há os níveis mais altos e mais baixos de testosterona que teremos por toda a vida. Picos de alta produção do hormônio e de depressão. E isso tem um horário para ocorrer; por isso, a importância do sono.
O hormônio que induz ao sono, a melatonina, é secretado mais tarde nos adolescentes que em crianças e adultos, o que atrasa a sonolência. Por isso, é comum que sintam sono depois da meia-noite ou mais, em vez das 10 da noite, por exemplo. De manhã, o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) – que estimula a produção de cortisol (substância que nos permite ficar alertas) pela glândula suprarrenal – também é secretado nos adolescentes um pouco mais tarde. Daí a dificuldade que têm para acordar para ir à aula de manhã. Tanto que, nos Estados Unidos e na Europa, pediatras e educadores estão começando a recomendar que os horários das aulas sejam modificados. Para a educação primária, a manhã é um bom horário. Para os adolescentes, a tarde é melhor. É uma questão hormonal.
NE: Pode definir memória de trabalho, memória de curto prazo e memória de longo prazo? Quais fatores determinam que uma memória venha a se tornar de longo prazo?
Izquierdo: A memória de trabalho dura segundos. É utilizada para analisar cada processo sensorial dentro do contexto em que ele ocorre. Por exemplo, a última palavra que você leu na frase anterior: ela foi guardada por milissegundos para poder passar para a palavra seguinte. Foram feitas as conexões necessárias e ela desapareceu da memória. Memórias de curta duração duram minutos ou poucas horas – é a que se usa para manter uma conversa ou para acompanhar a narrativa de um livro. Finalmente, há as memórias de longa duração. Elas se constroem ao longo de três a seis horas após um aprendizado e dependem de uma série de processos bioquímicos, modulados por vários neurotransmissores, em células localizadas em estruturas específicas do cérebro. A emoção pode interferir em todas as três, mas é essencial para formar as memórias de longa duração.
NE: Qual a relação entre os mecanismos da atenção e os da memória?
Izquierdo: Sem atenção não há memória, simplesmente. Sem prestar atenção a algo, não podemos fazer uma memória. De todas as coisas que vemos ou ouvimos, em alguma estamos prestando atenção. Isso são coisas que depois lembraremos ou não, com as quais poderemos construir memórias. Os mecanismos da atenção já são muito bem estudados e conhecidos. Eles constituem todo um sistema cerebral diferente, separado, do da memória, mas vinculado a ela, no sentido de que tem de ser utilizado para poder fazer memórias. A maior parte das queixas de problemas de memória são problemas de atenção, que por sua vez são causados pelo estresse. Quando o indivíduo volta sua atenção para um agente estressante – uma preocupação com algo que pode acontecer, por exemplo –, isso tira sua atenção de outras coisas.
NE: Qual a importância de esquecer para o cérebro?
Izquierdo: É impossível lembrar tudo. O escritor Jorge Luis Borges tem um conto chamado Funes, o memorioso, que mostra que a memória perfeita é inviável, que é preciso haver esquecimento. Esse personagem era capaz de se lembrar de um dia inteiro de sua vida, em todos os detalhes, mas para isso precisava de outro dia inteiro, cada segundo para se lembrar de outro segundo. Não podemos levar todo esse tempo para lembrar.
O tempo passa, eventos acontecem, e é preciso esquecer algumas coisas para dar lugar a outras. Ao longo da vida, aprendemos muitas coisas inúteis ou erradas. Se as esquecemos, podemos aprender, no lugar, outras úteis e boas. Cada cérebro de cada indivíduo “escolhe” o que vai esquecer. Algumas memórias, apesar de ruins, são úteis para a sobrevivência, como as de medo. Nesse sentido, algumas lembranças podem não ser evocadas, mas é interessante para o cérebro que não sejam apagadas.
Qual o impacto do envelhecimento no funcionamento da memória?
Izquierdo: Temos mais memórias a cada dia que passa. Quanto mais velhos, mais memórias. Apesar da idade, todos nós somos hoje mais do que ontem. Aprendemos coisas, apagamos algumas, perdemos outras. O que muda é a velocidade com que as memórias são construídas. Há mais lentidão. Leva-se mais tempo para fazer e para evocar memórias, mas elas continuam sendo feitas. Quando isso não ocorre, é porque há alguma doença degenerativa, como o Alzheimer, que é o tipo mais comum de demência em pessoas de idade avançada, cuja causa não é esclarecida. Sabe-se que neurônios vão morrendo progressivamente e isso afeta as capacidades mentais, entre elas a memória. A palavra “demência” é “de” (do grego, “falta de”) mais “mência” (“mente”): “falta a mente”. Como não sabemos o que causa a demência, não há cura nem prevenção. O Alzheimer costuma se desenvolver entre os 50 e 80 anos, dificilmente depois dos 80 – é a única boa notícia. Nesse caso, a pessoa não se lembra de coisas como ir ao banheiro, usar um elevador, por exemplo. Quando esse tipo de memória se perde, é porque há uma doença.
NE: Como a leitura ajuda a manter uma boa memória?
Izquierdo: Das atividades do ser humano, a que mais colabora com a memória é a leitura, muito mais que qualquer outra. A leitura envolve um exercício simultâneo de múltiplos tipos de memória: visual, de palavras, linguística etc. Uma palavra nova, ou combinação de letras que soe como uma palavra, nos leva a fazer um inventário gigantesco, letra por letra, de todas as palavras que conhecemos. Da mesma maneira, é feito um inventário de memórias visuais e olfativas. Um nome, por exemplo, José, pode evocar, por alguma particularidade do texto, a imagem de um entre os muitos Josés que se conheceu na vida. O mesmo ocorre com a menção da palavra “árvore”, por exemplo. Não há atividade intelectual que se compare com a leitura, porque ela utiliza vários tipos de função ao mesmo tempo. Tanto que as duas profissões em que o Alzheimer começa a manifestar seus sintomas mais tardiamente são professor e ator, que exigem, ambas, muita leitura. Isso foi constatado em estudos que correlacionaram profissão, idade, memória e doenças neurológicas.
NE: Hoje podemos contar com a tecnologia – sites de busca e a possibilidade de armazenar uma quantidade volumosa de dados digitalmente. Como isso afeta nossa memória?
Izquierdo: O Google e toda a tecnologia informática ajudam muito. Eles aumentam a quantidade de dados que podemos acessar e a velocidade para fazê-lo. Permitem-nos acessar rapidamente uma informação que antigamente demandaria anos para conseguir. Por exemplo, seria preciso viajar ao Vaticano, encontrar ali uma enciclopédia específica do século 11 na qual constaria a origem de determinada palavra. Hoje podemos encontrar essa palavra no Google em segundos.
Via Fernanda Teixeira Ribeiro, editora de Neuroeducação

sábado, 12 de agosto de 2017

MTV Ira - O Girassol (FULL HD 1080P )





          Quando era adolescente o IRA! além do LEGIÃO URBANO era a banda que mais entendia e me acompanhava na solidão e duvidas daquela fase. O tempo passou, hoje homem feito, muitas dúvidas persistem e a solidão não me abandonou de completo. Sorte que o IRA! nunca me abandonou.

Viver é...


Sobre cascos e rugas.

"O porto é o lugar mais seguro para um barco, mas ele não foi feito para ficar lá; seu destino é navegar."
___O Livro da Bruxa

domingo, 6 de agosto de 2017

Te busco...

''Te busco em minhas noites mais escuras e só encontro mais solidão''.

A namorada do Saci.

A mulher mais feliz do mundo é a namorada do Saci , pois ela sabe que se levar um pé na bunda quem cai é ele... Boa noite, amigos do Facebook!

terça-feira, 1 de agosto de 2017

A palavra é RECIPROCIDADE.

"Reciprocidade reciprocante"



A reciprocidade acontece entre duas pessoas quando uma delas retribui o bem recebido, seja ele material ou não. Essa forma de gratidão é um ato de humildade que fortalece a pessoa e suas relações interpessoais.
Entretanto, podemos ir além dessa retribuição mútua. No momento em que somos ajudados de alguma maneira e experimentamos a sensação de gratidão, podemos fazer circular esse bem recebido ajudando outras pessoas ao nosso lado, conhecidas ou não.
Consequentemente esse outro indivíduo estará disposto a fazer o mesmo por alguém pois sentiu a importância de ser ajudado e por consequência se sentirá feliz em poder ajudar. Essa é a "reciprocidade reciprocante" que segue de forma infinita.

Mais humor em nossas vidas.

Por que Eva comeu a fruta proibida?


Não foi fácil.
No início, Eva não queria comer a fruta. De jeito nenhum!

- Come - disse a serpente - e serás como os anjos!
- Não.
- Terás o conhecimento do Bem e do Mal!
Eva cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme:
- Não!
- Serás imortal.
- Não! Já disse!
- Serás como Deus!
- Não, e não! Já disse que não!
Irritadíssima, quase enfiando a fruta goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte, comesse a fruta. Até que teve uma ideia, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado. Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrisinho maroto:
- Come, boba... EMAGRECE!
 Foi tiro e queda!

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Pedras.


Se você parar um momento pra refletir vai ver que a vida é tão intensa, que as coisas são tão simples e ao mesmo tempo tão complicadas. Que a maioria das pessoas só pensam em si, em se satisfazer e acabam machucando as outras pessoas. Que cada vez mais a guerra entre os seres se estabelece e a mentira só cresce na medida com que cada um espera de si. Aí você coleciona tantas pedras que acaba carregando em si o peso todo, aí esquece de sonhar mais alto e procurar os diamantes. Se ilimita a farsas e acaba limitando a própria vivência, assim apenas existe. E sabe o porque de tudo isso ? Porque virou rotina usar uma máscara ao invés de usar o cérebro e o coração.

domingo, 30 de julho de 2017

Mais humor em nossas vidas: O boquete.


Tarde da noite, o namorado leva sua garota para casa. Ao chegar no portão, apoia-se calmamente com a mão no muro e pede com aquela voz
bem melosa:
- Meu amor, para fechar a noite, faz um boquete rapidinho…
Ela responde, assustada:
- O que isso meu bem, na frente da minha casa? O que você esta pensando?
Ele diz:
- Ora, meu amor… não tem nada demais… a rua esta escura e todo mundo já esta dormindo. Faz um boquete, faz…
Ela continua indignada :
- E se algum vizinho ou alguém de minha família ainda estiver acordado? Ele insiste:
- Não vão estar não! Já e muito tarde e esta tudo escuro, não vamos perder esta oportunidade.
Ela já estava pronta para retrucar mais uma vez, quando aparece no portão sua irmã, sonolenta, dizendo:
- Papai pediu para você fazer logo esse boquete. Se você não fizer, é para eu fazer. Se for preciso ate ele vem e faz. Mas, por favor, pede para o seu namorado tirar a mão do interfone que ninguém consegue dormir la dentro.

Do pequeno príncipe...


Todo mundo espera alguma coisa.

É inevitável, mas bem ou mal a gente sempre acaba esperando algo dos outros. Nem que seja um sorriso.


sábado, 29 de julho de 2017

Apenas um abraço, é tudo que eu espero.

É inevitável, mas bem ou mal a gente sempre acaba esperando algo dos outros. Nem que seja um obrigado.

Centro Cultural Da Santa Casa, eventos.

O Centro Histórico-Cultural Santa Casa promoverá uma caminhada cultural que contará uma historia a partir da roda dos expostos até o que conhecemos hoje como Museu do Exército (Museu Militar do Comando Militar do Sul).
A roda dos expostos esteve ativa entre 1838 e 1940 na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e acolhia recém-nascidos abandonados. Aos sete anos de idade, os meninos órfãos eram encaminhados ao Arsenal de Guerra para aprenderem um ofício, como corrieiro, fogueteiro, sapateiro, pintor, armeiro, marceneiro e ferreiro, entre outros.
Ministrantes:
- No Centro Histórico-Cultural será ministrada pela historiadora Amanda Eltz.
- No Memorial do Judiciário do RS será ministrada pela historiadora Carine Trindade.
- No Santander Cultural pelo Núcleo Educativo do espaço.
- Museu Militar do Comando Militar do Sul será ministrado pelo Sargento-historiador Ianko Bett.

Itinerário
Partida: Centro Histórico-Cultural Santa Casa
Visitação: Memorial do Judiciário do Rio Grande do Sul, Santander Cultural e Museu Militar do Comando Militar do Sul
Data: 26 de agosto
Duração: 9h30 às 15h (com 1 hora de intervalo)
A atividade é gratuita. As inscrições estão temporariamente indisponíveis e serão normalizadas na segunda-feira no link: https://goo.gl/sMnr7R

Reflexões, Faça o bem.

          Queira o bem, faça o bem, viva o bem. Lembre-se que todo o sofrimento causado, volta para o lugar de origem, portanto, seja sábio em suas atitudes. Acredite que as pessoas boas não são raras e que, no caminho da vida, você encontrará milhares delas!
          Bom dia.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Mais música em nossas vidas.

A Orquestra de Câmara da Ulbra apresenta mais um concerto da série Domingo Clássico Juvenil. O espetáculo de agosto terá a participação do Trio in Uno - formado pelos brasileiros José Ferreira (violão de 7 cordas) e Pablo Schinke (violoncelo), e pela italiana Giulia Tamanini (saxofone soprano). Com um repertório de música instrumental camerística de virtuosismo e originalidade, o grupo cria uma sonoridade única no cenário da música instrumental brasileira.
O concerto será dividido em duas partes: a primeira com três importantes compositores russos: Alexander Borodin (1833-1887), Vasily Kalinnikov (1866-1901) e Serguei Rachmaninov (1873-1943). Já a segunda parte do programa, com participação do Trio in Uno, mostra a música instrumental brasileira no seu melhor estilo: ritmo, gingado, melodias e complexas harmonias de Sérgio Assad, Marco Pereira, Guinha Ramires e Egberto Gismonti. O espetáculo faz parte das comemorações dos 45 anos da Universidade Luterana do Brasil.
ENTRADA FRANCA*
*Em parceria com o Projeto Juvenil Solidário, sugere-se doações de peças de roupas em boas condições, alimentos não perecíveis, livros e brinquedos, que serão doadas posteriormente às entidades beneficentes.
PROGRAMA:
>Vasily Kalinikov: Serenata para Cordas
Andantino
>Serguei Rachmaninov: Quarteto nº1 (arr. para Orquestra de Cordas)
Romance-Andante expressivo
Scherzo- Allegro
>Alexander Borodin: Noturno
Andante
INTERVALO
>Sergio Assad: Menino
>Guinha Ramires e Renato Borghetti: Barra do Ribeiro
>Marco Pereira: Seu Tonico na Ladeira
>Marco Pereira: Circulo dos Amantes
>Egberto Gismonti: Sete Anéis
Solistas: TRIO IN UNO - José Ferreira (violão de 7 cordas), Pablo Schinke (violoncelo) e Giulia Tamanini (saxofone)
REGÊNCIA: TIAGO FLORES

Mais humor em nossas vidas: Vingança, o prato que se come doce.

          O sujeito saiu para jogar bingo com R$ 100 na carteira. Ao longo da noite, perdeu quase tudo: sobraram só R$ 5. Já era de madrugada, ele estava bêbado e tinha de voltar para a casa. Foi até um ponto de táxi e perguntou ao motorista:
          - Tenho só cinco reais e preciso ir até o centro. Faz por este preço?
          - Não trabalho para sustentar vagabundo. - Respondeu o taxista.
          Bravo, o rapaz resolveu gastar o resto da grana no bingo. Teve uma sorte dos diabos e ganhou 1000 reais. De volta ao ponto, viu o mesmo motorista no final da fila. Foi até o primeiro taxista e propôs:
          - Te dou 200 pilas se me levar para casa e mais 200 se você der pra mim...
          Por pouco não apanhou.
          Foi fazendo a oferta para todos da fila, que negaram. Até que chegou no sujeito que tinha recusado os cinco reais e fez a proposta:
          - Consegui o dinheiro. Aliás, te pago dobrado se você sair buzinando e dando tchauzinho para seus companheiros...

Viver é...


Reflexão do dia, caminha na paz,

Caminha na Paz... de todas as virtudes uma das mais necessárias para ser exercitada diariamente. A nossa Paz é o resultado do dever e de metas atendidas. Pequenas aspirações ou grandes conquistas só podem ser conseguidas através de um coração em harmonia e Paz.

BOM DIA.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

JULHO VERDE.

JULHO VERDE - Neste mês, a campanha nacional Julho Verde, que busca a conscientização para a prevenção do câncer de cabeça e pescoço, chega também a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Nos dias 27 e 28, no Auditório do Hospital Santa Rita (Av. Independência, 195 – 3° andar), unidade referência em prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer, ocorre uma série de palestras sobre o tema, todas abertas ao público, com a presença de diversos especialistas na área.
Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro (“céu da boca”), gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), tireoide e seios paranasais. Dados levantados pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam que o câncer de boca, laringe e afins então entre os mais frequentes entre os homens. Nas mulheres, o câncer da tireoide tem especial importância, estando entre os cânceres de maior incidência.
...
Para a Dra. Alice Zelmanowicz, coordenadora do Centro de Prevenção do Câncer do Hospital Santa Rita da Santa Casa, e uma das palestrantes do evento, as chances de desenvolver a doença nestas localizações pode ser amplamente reduzida, evitando algumas situações de risco. “As pessoas mais propensas a desenvolver um câncer de cabeça e pescoço são aquelas que fumam e que usam bebidas alcoólicas com frequência. Ao eliminar estes dois fatores, os índices podem diminuir muito”, destaca.
Outro dado preocupante são os casos cada vez mais frequentes de diagnóstico da doença em indivíduos com menos de 45 anos, sem a exposição ao fumo e álcool, mas com infecção pelo HPV (vírus do papiloma humano também responsável pelo câncer de colo uterino e que pode ser transmitido na relação sexual sem método de barreira como “camisinha”). O diagnóstico precoce, seguido do tratamento adequado, é fundamental para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Porem, no Brasil, 60% dos casos ainda é diagnosticado na forma avançada, aumentando as sequelas no paciente e diminuindo a chance de cura.
...
É preciso estar atento a sintomas como:
- Nódulos (“caroço”) nesta região que crescem rapidamente;
- Dor e/ou rouquidão;
- Manchas brancas na mucosa oral;
- Feridas (mesmo que pareçam aftas) que não cicatrizam por mais de 15 dias;
- Sangramento do nariz ou obstrução nasal prolongada.
Dicas:
- Não fume;
- Não abuse de álcool;
- Pratique sexo seguro;
- Procure seu médico sempre que tiver dúvida de um sintoma.
 ...
SERVIÇO:
O que: Julho Verde – Campanha de prevenção do câncer de cabeça e pescoço
Quando: dias 27 e 28 de julho, a partir das 12h
Onde: Auditório do Hospital Santa Rita (Av. Independência, 195 – 3° andar)
Aberto ao público. Confira AQUI a programação completa.
Informações e inscrições pelo e-mail: vera.martins@santacasa.tche.br

terça-feira, 18 de julho de 2017

destinos.

"Ninguém cruza o nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão." Temos o destino que merecemos. O que fazer com o nosso destino para que sejam bem vividos? O aprender à aprender viver na paz, harmonia, amor, união e cumplicidade com quem escolhes para acompanhar seus momentos, sejam quais forem: de dor, glória, alegria ou como for. A vida só tem sentido quando conseguimos perceber os nossos defeitos sem cobrar os defeitos dos outros.Assim é o ciclo da vida. É preciso saber viver. Jesus ilumine seu destino. Que você no destino da vida tenha muitas felicidades

segunda-feira, 17 de julho de 2017

dias de sol. playa limbo

Viver é...


Se aceitar.

"Eu lhe ensino que a primeira e mais importante coisa é ser amoroso para consigo mesmo.
Não seja duro; seja delicado.
Cuide de si mesmo. Aprenda como se perdoar, cada vez mais e novamente; 7 vezes, 77 vezes, 777 vezes. Aprenda como perdoar a si próprio. Não seja duro; não seja antagônico consigo mesmo.
Assim você irá florescer.
Nesse florescimento você atrairá alguma outra flor. Isso é natural.
Pedras atraem pedras; flores atraem flores..." (Osho)

Viver é....